Versão digital de documentos gera economia

 Versão digital de documentos gera economia

Reprodução

 

Diversos documentos pessoais ganharam versões digitais, dentre eles a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Título de Eleitor e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Tendo exatamente o mesmo valor que o documento físico e impresso, a transformação digital de serviços públicos pode gerar economia de R$ 1,7 bilhão anualmente, segundo a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia. Outro documento que está ganhando versão digital é a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

 

Anunciada no estado de Minas Gerais em fevereiro deste ano, ela será apresentada em Araxá em evento organizado pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira, na Associação Comercial, Industrial, de Turismo, Serviços e Agronegócios de Araxá (Acia). O documento será discutido com as empresas e contadores a fim de sanar todas as dúvidas de forma que a plataforma consiga incluir os trabalhadores que fazem parte das empresas da cidade. Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), esta é uma forma de modernizar e aumentar a segurança do processo pelo qual as informações e direitos trabalhistas do empregado são acessados. A CTPS Digital também deve interferir de forma positiva na economia, prevendo uma redução de R$ 888 milhões, sendo aproximadamente R$ 739 milhões para os usuários e R$ 149 milhões para o governo.

 

A versão digital dos documentos equivale á versão impressa / Foto: Reprodução

 

Para aderir à CTPS Digital, basta fazer o download do aplicativo e realizar o cadastro. Quem já possui CTPS em versão impressa, assim que acessar o aplicativo, “poderá visualizar todas as informações que constam no sistema [e-social], exatamente como estão na versão impressa do documento e, também, poderá ter acesso a todas as alterações que a empregador fizer”, informa Luciana Menezes Rios, chefe da Agência Regional do Ministério da Economia de Araxá. Ainda de acordo com ela, uma das garantias de segurança do aplicativo é que as informações são liberadas e atualizadas aos poucos, de acordo com informações fornecidas pelo usuário, como forma de garantir não se tratar de uma fraude.

 

Outra vantagem, segundo a Secretaria, é o tempo, uma vez que os documentos são emitidos em algumas horas ou até imediatamente. A expectativa é de que 146,8 milhões de horas/ano deixem de ser gastas pelas pessoas para obter serviços do governo federal. As atualizações também são mais simples e frequentes, como a Carteira Digital do Trânsito, uma versão da CNH, que teve alterações anunciadas nesta segunda-feira, 02/03. A partir de agora é possível indicar o principal condutor de um veículo, assim, em casos de autuações, o órgão responsável notificará automaticamente o condutor. “O objetivo é facilitar a vida do cidadão, proporcionando mais agilidade, segurança e comodidade”, explica Frederico Carneiro, diretor do Departamento Nacional de Trânsito.

Outras Notícias