Pai é acusado de matar filho no Max Neumann

 Pai é acusado de matar filho no Max Neumann

 

Na cidade de Araxá, no dia 23 de julho de 2020, por volta das 23h30, durante patrulhamento pelos bairros Alvorada e São Geraldo os militares receberam informações de que na rua Eugelia de Ávila Pinheiro, número 40, bairro Max Neumann, um indivíduo havia esfaqueado uma outra pessoa que seria o filho dele. Diante das informações as guarnições deslocaram para o local do fato, onde foram informados de que a vítima, de 26 anos de idade, já havia sido socorrida por terceiros até Unidade de Pronto Atendimento para ser socorrido.

 

Segundo relatos de testemunhas houve uma discórdia entre pai e filho, momento em que o autor empurrou se filho e em seguida desferiu uma facada no pescoço do jovem, após, o ato ilícito evadiu do local, pois, havia várias pessoas na rua. Diante do fato relatado foi iniciado intenso rastreamento pelas guarnições e o autor foi localizado nas proximidades da casa de recuperação Bom Samaritano. Segundo versão do autor, que tem 46 anos de idade, estava trabalhando durante o dia em um bar e ao retornar para a residência, teve que se deslocar para a casa onde o filho estava residindo no bairro Max Neumann com o objetivo de verificar por qual motivo um rapaz, amigo do filho, estaria morando com ele sem o seu consentimento (no caso seu pai).

 

Houve um atrito entre as partes e este amigo do filho lhe enfiou o garfo em seu peito do lado esquerdo e o autor para se defender, se apossou de um garfo e partiu em direção desse rapaz, porém, o filho entrou no meio da confusão e foi atingido pelo garfo na região do pescoço. Foi acionada a perícia que compareceu ao local e realizou os trabalhos de praxe. Segundo relato do autor, não estava aceitando que esse rapaz morasse na casa, por ele ter várias passagens pela Polícia. Durante o registro do boletim de ocorrência compareceu a Delegacia de Polícia Civil o rapaz, 26 anos de idade, amigo da vítima, envolvido nesta ocorrência e ao verificar no sistema informatizado da polícia constava um mandado de prisão em desfavor dele, o qual, foi cumprido.

 

A faca supostamente usada no crime com resquício de sangue foi arrecadada pelo perito juntamente com a carteira de identidade da vítima. O autor foi encaminhado para Delegacia de Polícia Civil.

Outras Notícias