MG: serão criadas 16 mil novas vagas para educação em 2020

 MG: serão criadas 16 mil novas vagas para educação em 2020

 

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e a secretária de Estado de Educação Julia Sant’Anna apresentaram nesta quinta-feira (21/11), o novo modelo do Ensino Médio Integral e Ensino Médio Integral Profissional em Minas Gerais para cerca de 220 alunos da rede estadual de ensino. Os estudantes do 9º ano do ensino fundamental tiveram a oportunidade de discutir sobre mercado de trabalho e o papel da educação integral na vida dos jovens, por meio do seminário “Construindo seu Futuro – Itinerários do Ensino Médio Integral em Minas Gerais”. Em outubro deste ano foi anunciada a criação de 16 mil novas vagas, a partir do próximo ano, para a educação integral e profissional no estado, alcançando 281 escolas de todas as regiões mineiras. Ao todo, serão investidos R$ 151 milhões em equipamentos, obras, alimentação e folha de pessoal.

 

No seminário, o governador Romeu Zema destacou o esforço da gestão para priorizar o investimento na educação, além da oportunidade de aprendizado que os jovens terão a partir do ano que vem. “Existem muitas oportunidades de trabalho. O que precisamos é formar pessoas capacitadas. Hoje, vejo empresas querendo contratar e não encontrando profissional. E vejo pessoas querendo trabalhar e não possuindo as capacidades de que a empresa ou o prestador de serviço precisa. Então, vocês estão no momento certo, no momento de se qualificarem. Não percam essa janela única na vida que vocês estão tendo”, disse.

 

As inscrições para os cursos profissionalizantes e a escola de tempo integral serão iniciadas no próximo dia 28 de novembro. Atualmente, o ensino médio integral atende cerca de 12 mil alunos de 78 escolas que integram o programa. Com a ampliação, a rede estadual contará, em 2020, com aproximadamente 28 mil estudantes do ensino médio na educação integral, em 281 escolas, contemplando todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino. Em 43 escolas, o ensino médio será integrado à educação profissional. Para a definição das escolas, foram priorizadas unidades de ensino com maior vulnerabilidade e municípios sem oferta da educação integral para estudantes do ensino médio.

 

A oferta de cursos foi determinada pela demanda de empregabilidade regional. Ao todo, são 18 opções de cursos técnicos: Açúcar e Álcool, Agronegócio, Agropecuária, Alimentos, Análises Químicas, Celulose e Papel, Desenvolvimento Cultural Regional, Desenvolvimento de Sistemas, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Informática, Logística, Mecânica, Química, Segurança do Trabalho e Transações Imobiliárias.

Outras Notícias