Malebolge: silêncio dos cinco presos no segundo dia de depoimentos

 Malebolge: silêncio dos cinco presos no segundo dia de depoimentos

 

As viaturas do sistema prisional trouxeram os presos do Presídio de Sacramento, onde estão desde o dia 11/08, até a 2ª Delegacia de Polícia Civil em Araxá. O repórter cinematográfico Eduardo Almeida registrou o momento em os investigados descem das viaturas com uniforme da SEAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária de Minas Gerais) às 12h10 desta terça-feira, 18 de agosto de 2020. Antes do início do segundo depoimento dos presos na Operação da Polícia Civil os advogados conversaram com os clientes. Como desdobramento da “Malebolge”, a PCMG analisou no final de semana os documentos apreendidos na casa dos investigados e identificou indícios de outros crimes envolvendo empresas da cidade de Araxá, do ramo imobiliário.

Foto: Chegada dos presos na Operação Malebolge

A investigação é pelo crime de lavagem de dinheiro, em razão dos recursos desviados da prefeitura municipal de Araxá, e por favorecimento e ocultamento dos valores desviados por meio da alienação de imóveis. O delegado Renato Alcino Vieira, que coordena as operação Malebolge falou que há mais 07 bens patrimoniais adquiridos no chamado contrato de gaveta, que é uma forma de lavagem de dinheiro.

Foto: Chegada dos presos na Operação Malebolge

Os cinco presos no dia 11 de agosto, sendo 03 ex-agentes públicos do executivo araxaense, e os dois sócios administradores da empresa investigada não pronunciaram nesse segundo dia de depoimentos. A prorrogação da prisão temporária por mais cinco dias, terá o prazo encerrado no dia 20 de agosto, depois de amanhã.

Outras Notícias