Fiscalização de normas de combate ao Covid-19 intensificadas em Araxá

 Fiscalização de normas de combate ao Covid-19 intensificadas em Araxá

 

Medidas que vão desde o uso de máscaras por parte de toda população até regras de segurança para a flexibilização do comércio são fundamentais para evitar a proliferação do coronavírus em Araxá. A intensificação das ações de fiscalização dessas normas foi iniciada no final de semana. Vários órgãos estão envolvidos através de uma definição feita por membros do Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 de Araxá, que estabeleceu que a fiscalização será feita pelo IPDSA (Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Araxá), Asttran (Assessoria Municipal de Trânsito e Transporte) e a Vigilância Sanitária da cidade, ambos devem atuar de forma participativa da fiscalização do fiel cumprimento das deliberações do Comitê e dos decretos da Prefeitura de Araxá voltados ao combate da pandemia no município.

 

Os órgãos públicos contam com a parceria das forças de segurança pública para fazer valer o cumprimento integral do Decreto nº 970, de 27 de abril de 2020, que determina Providências e Medidas para o Enfrentamento, Prevenção e Mitigação da Emergência em Saúde Pública em decorrência da Covid-19, visando a proteção da vida e da saúde do cidadão araxaense.

 

O 37º Batalhão de Polícia Militar designou uma equipe de policiais para participar efetivamente da fiscalização ao lado do Ipdsa, Asttran e Visa. Como parte dos integrantes do Comitê o tenente coronel Fernando Marcos dos Reis, comandante do 37º BPM de Araxá, afirma que Polícia Militar avalia as decisões tomadas como muito acertadas e adequadas para o momento que a cidade está vivendo.

 

“Iniciamos uma fiscalização mais intensa em toda cidade. Estamos fiscalizando os estabelecimentos comerciais, também verificando as chácaras que estão promovendo festas com grande concentração de pessoas o que não é permitido e consideramos uma irresponsabilidade. Os locais e estabelecimentos que estão descumprindo as diretrizes estão sendo inicialmente notificados e podem ser responsabilizados administrativamente com multas e suspensão de alvará, além de responderem também a luz do código penal de acordo com a lei” revela o tenente coronel Fernando.

Outras Notícias