Encerramento do CRI prejudica mais de 200 pacientes

 Encerramento do CRI prejudica mais de 200 pacientes

 

O Centro de Reabilitação Integrada (CRI) da Santa Casa de Misericórdia de Araxá anunciou que os atendimentos serão encerrados no dia 28 de fevereiro. Os pacientes atendidos pelo programa são aqueles que estão em recuperação de funções perdidas, como o movimento regular das pernas, mãos e braços. Também são atendidos pacientes que têm alguma função prejudicada, mesmo que não tenha perdido completamente.

 

O encerramento do projeto criado em junho de 2017 prejudica pacientes como o filho de apenas dois anos da auxiliar de costura Mariana Santos Cristina Ferreira, que faz tratamento desde os cinco meses de vida. Ela teme que as melhoras apresentadas pelo filho regridam com a falta de acompanhamento. Este também é o caso dos outros 209 pacientes atendidos pelo CRI. Com o anúncio do fechamento do setor, a esteticista Rita Augusta Borges reuniu os pacientes para que, juntos, busquem por uma solução.

 

As acomodações dentro do hospital têm capacidade para atender 1300 pessoas por mês. Mesmo assim o diretor presidente da Santa Casa, Marco Aurélio Gomes Arantes, alega que o CRI, até então, foi mantido em parceria com o Governo Federal, através do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde. “Esses projetos sempre têm um início e um fim via contrato junto ao Ministério Público; e esse projeto está findando agora, no dia 28 de fevereiro. Nós fizemos a prorrogação de máximo de três anos, portanto, junto ao Ministério, não há possibilidade dessa renovação”, explica. Ainda de acordo com o diretor, a Santa Casa não tem condições de seguir com os atendimentos do CRI sem a colaboração financeira de algum órgão.

Outras Notícias