Covid-19: Bares e restaurantes passam por fiscalização da Vigilância Sanitária da cidade

 Covid-19: Bares e restaurantes passam por fiscalização da Vigilância Sanitária da cidade

Foto: Ascom PMA

Para evitar locais de grandes aglomerações e tentar reduzir o número de casos positivos da Covid-19 em Araxá, a Vigilância Sanitária do Município promoveu ações de prevenção em bares e restaurantes da área central e nos bairros da cidade. O objetivo é verificar se os estabelecimentos estão cumprindo as novas medidas restritivas e os protocolos de funcionamento.

Segundo a coordenadora da Fiscalização da Covid-19, Marcella Teodora, a ação é educativa e vai ocorrer durante os sete dias da semana. “Os restaurantes, bares, lanchonetes, pizzarias, lojas de conveniência, sorveterias, disk bebidas e similares estão autorizados a funcionar desde que adote todas as normas de biossegurança (desinfecção, higiene e limpeza), distanciamento de 1,5 metros entre os clientes; dentre outros procedimentos obrigatórios”, destaca.

A fiscalização está sendo intensificada devido a Prefeitura ter definido as novas regras de distanciamento. Entre as principais mudanças publicadas no decreto da última terça-feira, 25 de janeiro, estão a realização de eventos que passam a obedecer à ocupação máxima de 50% da capacidade do local, limitada a, no máximo, 70 pessoas e as medidas obrigatórias que deverão ser obedecidas por bares e restaurantes.
Foto: Ascom PMA
Situação da Covid-19 em Araxá

Após as festas de fim de ano, Araxá vive uma nova onda de aumento de casos positivos. Em um dia, o município chegou a registrar quase 1 mil casos de Covid-19. Nesta segunda-feira, 31 de janeiro, foram mais 510 casos contabilizados da doença. Além da grande quantidade de notificações, o aumento de internações de pacientes e ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) acompanhou a crescente de casos positivados.

A Prefeitura precisou aumentar o número de leitos disponíveis via Sistema Único de Saúde (SUS) para atender a demanda. O último boletim registrou 55% de leitos clínicos ocupados e 66,66% de taxa de ocupação de leitos de UTI. Os óbitos também aumentaram e só neste mês de janeiro, oito pessoas já perderam a vida por causa da Covid-19.

Outras Notícias