Cerest promove ação educativa de doenças ocupacionais

 Cerest promove ação educativa de doenças ocupacionais

A cada 3 horas e 40 minutos uma pessoa morre por acidente de trabalho

 

Chamar a atenção da sociedade para adoção de uma cultura de prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais foi o objetivo da ação educativa promovida pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, Cerest, regional Araxá. Segundo o Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre 2012 de 2018 foram contabilizados 17.200 falecimentos em razão de algum incidente ou doença relacionados à atividade laboral.

 

No comparativo por anos, houve queda nos registros, com 2.659 casos em 2014; 2.388 em 2015; 2.156 em 2016; 1.992 em 2017; e 2.022 em 2018. Já os acidentes de trabalho são mais frequentes e ocorrem a cada 49 segundos. No mesmo período, foram registrados 4,7 milhões incidentes deste tipo, conforme o Observatório.

 

Comemorando o Dia Mundial e Nacional de Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças de Trabalho, uma data criada para alertar a sociedade sobre o problema, o Cerest realizou atividades na praça Governador Valadares, com distribuição de folders educativos, aferição de pressão arterial, alongamentos e orientações para a população.

No ano passado, em Araxá, foram realizadas 227 notificações de agravos ou doenças relacionadas ao trabalho; sendo 107 acidentes de trabalho graves; 02 fatais; 02 dermatoses ocupacionais, 56 Lesões por Esforços Repetitivos e Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (LER/DORT), 03 intoxicações exógenas, 54 acidentes com exposição à material biológico e 01 transtorno mental relacionado ao trabalho. Os dados de trabalhadores formais e informais são da Vigilância Epidemiológica.

Outras Notícias