Caso de zika vírus é registrado em Araxá

 Caso de zika vírus é registrado em Araxá

 

Segundo boletim epidemiológico de monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika vírus divulgado nesta segunda-feira, 17/02, Araxá teve um caso provável de zika registrado na primeira semana de fevereiro. É o primeiro caso do ano no município. A incidência da doença na cidade é pequena. Em Minas Gerais já são 98 casos suspeitos de zika vírus, sendo 16 em gestantes. Já a dengue fez 21 vítimas em Araxá, enquanto nenhum caso de chikungunya foi registrado. No estado, são 13.178 e 248 casos suspeitos das doenças, respectivamente.

 

O zika vírus, assim como a dengue, é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. De acordo com o Ministério da Saúde, uma pessoa infectada pode desenvolver complicações neurológicas, como encefalites, Síndrome de Guillain Barré, dentre outras. A principal delas, no entanto, é a microcefalia. Os primeiros sintomas são manchas vermelhas pelo corpo, olhos avermelhados, febre e dores no corpo, especialmente nas articulações.

 

A transmissão também pode ocorrer por via sexual e da mãe para o filho durante a gravidez. No caso do feto ser infectado, ele pode desenvolver lesões cerebrais irreversíveis e ter toda a sua estrutura em formação comprometida. Segundo o Ministério da Saúde, não há evidências de que a transmissão ocorra por meio do leite materno, por urina ou saliva. O boletim epidemiológico registra, também, os óbitos. De acordo com ele, 10 mortes por arboviroses – transmitidos por insetos e aracnídeos – estão sendo investigadas, mas, por enquanto, nenhum caso foi confirmado.

Outras Notícias