Cartilha sobre coronavírus é distribuída nas escolas

 Cartilha sobre coronavírus é distribuída nas escolas

Diante do primeiro caso de coronavírus (COVID-19) confirmado em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), desenvolveu e encaminhará às escolas públicas estaduais orientações sobre prevenção e cuidados quanto ao coronavírus. O material traz informações sobre o vírus, sintomas e formas de prevenir a contaminação. As dicas são voltadas para o ambiente escolar, mas podem ser utilizadas pela população de forma geral no dia a dia.

 

Especificamente sobre a convivência dos alunos na escola, o material destaca medidas como a necessidade de higiene frequente das mãos com água e sabão – por pelo menos 20 segundos -, ou usar desinfetante para as mãos à base de álcool. Também cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar. A dica, nesses casos, é deixar o cotovelo flexionado no momento que for tossir ou espirrar. Ou utilizar lenço descartável, entre outras medidas. “Dentre as formas de contágio já conhecidas podemos mencionar o contato com secreções contaminadas tais como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, por meio do contato pessoal próximo com pessoas doentes e/ou com objetos ou superfícies contaminadas”, informa o texto direcionado às escolas.

 

O material disponibilizado pelas duas pastas ainda ressalta a importância do ambiente escolar como ferramenta de repasse das informações e cuidados para a sociedade. Entre eles, a identificação dos sinais e sintomas da contaminação já conhecidos: febre, tosse, dificuldade de respirar. “Os sinais e sintomas do Coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias”, informa o texto.

 

O documento é pensado especialmente em situações próprias da convivência escolar

 

Casos em Minas Gerais

 

Minas Gerais possui 161 casos suspeitos de coronavírus em investigação, 28 descartados e um confirmado. Este caso confirmado é referente a uma mulher de 47 anos, de Divinópolis, com histórico de viagem para Itália em 20/02/2020 com retorno ao Brasil em 02/03/2020, início de sintomas em 05/03/2020, apresentou mialgia e coriza e não hospitalizou e está em isolamento domiciliar. A coleta para análise foi realizada em domicílio, na quinta-feira (05/03) e a análise finalizada no dia seguinte. O material foi encaminhado para a Fiocruz que homologou o resultado no dia 08/03/2020. Um caso suspeito foi registrado em Araxá no mês de fevereiro (28), mas os exames não foram divulgados. O paciente de 37 anos ficou em isolamento dentro de casa, pois, de acordo com a Secretaria de Saúde do município, ele estava em boas condições. O paciente teve contato com uma pessoa que esteve na Itália.

 

Segundo informações disponibilizadas pela SES, os coronavírus são uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus – COVID-19 – foi descoberto em 31 de dezembro de 2019 após casos registrados na China. Ainda de acordo com informações da SES, os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

Outras Notícias