Campanha alerta contra abuso e exploração sexual infanto-juvenil

 Campanha alerta contra abuso e exploração sexual infanto-juvenil

 

A iniciativa chama atenção da comunidade para risco durante o período de pandemia de covid-19, período de distanciamento social que acende o alerta para casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Nesse contexto, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social lança a campanha “Não abandone quem precisa de você”. A iniciativa tem foco na divulgação de orientações sobre prevenção e formas de denunciar o crime. A campanha integra o Maio Laranja e tem ações articuladas para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

 

A coordenadora estadual dos Direitos da Criança e dos Adolescentes, Eliane Quaresma, reforça que é preciso garantir a todas as crianças e adolescentes o direito ao próprio desenvolvimento de forma segura e protegida, livres de abuso e exploração. Ela chama a atenção para o risco de violações no cenário atual de isolamento social. “Precisamos alertar sobre o dever que todos temos de manter nossas crianças e adolescentes a salvo de toda e qualquer violência. É preciso chamar a atenção da população para a importância de preservar a integridade física e psicológica desses jovens, além de incentivar as pessoas a denunciarem”.

 

Rede de vizinhos – A campanha também busca alertar a sociedade e toda a rede de vizinhos, familiares e/ou amigos, que podem – e devem – denunciar caso presenciem ou ouçam qualquer ato de violência contra crianças e adolescentes. Para denunciar, os seguintes canais são acessíveis: Disque 100, polícias Civil e Militar, Ministério Público e os conselhos tutelares dos municípios.

 

Redução de registros em MG – Os dados apresentados referem-se a diversos crimes sexuais praticados em todo o Estado contra crianças e adolescentes, entre 0 e 17 anos. No Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual (18/05), a Polícia Civil de Minas Gerais divulga o levantamento das ocorrências registradas em 2018, 2019 e entre janeiro a abril de 2020, relativas a situações ocorridas com crianças e adolescentes em MG. A liberação dos dados marca a abertura da semana de ações organizadas pela Frente Parlamentar “Juntos Contra a Pedofilia”. Entre as iniciativas estão previstas transmissões ao vivo.

Os dados de janeiro a abril de 2020 apresentaram redução, se comparados aos de 2019. No entanto, não deixam de retratar uma triste realidade. Por dia, 17 crianças e adolescentes sofreram algum tipo de abuso este ano. Em 2018, foram 22 vítimas diárias, e em 2019, foram 23. Veja aqui os dados completos. Entre esses, o estupro de vulnerável aparece com os maiores índices. Foram cerca de 3 mil casos, tanto em 2018 quanto em 2019; enquanto em 2020, nos quatro primeiros meses, foram 787 registros. O único crime que apresentou aumento entre 2019 e 2020 foi o de importunação sexual, tipificado pela Lei 13.718. Ao todo, ele subiu de 217 registros, em 2019, para 331, em 2020. As meninas são a maioria das vítimas: 84,48% são do sexo feminino. Destas, quase 40% são crianças entre 0 e 11 anos.

Outras Notícias