Adolescentes da rede municipal de ensino recebem absorventes gratuitamente

 Adolescentes da rede municipal de ensino recebem absorventes gratuitamente

Foto: Ascom PMA

A Prefeitura Municipal de Araxá continua o trabalho em prol da educação e saúde feminina em todo o município. Por isso, a dignidade menstrual de crianças e adolescentes será uma das prioridades das escolas em 2022. Está planejada a distribuição de absorventes para as alunas de 10 a 14 anos da rede municipal de ensino da cidade.

A ação, por meio da Secretaria de Educação, vai atender as estudantes a partir do 4º ano do ensino fundamental durante o ano letivo. Período em que elas ficam menstruadas e podem dar início a esse ciclo na própria escola. Durante todos os meses, os kits serão repassados gratuitamente e o item também vai ser disponibilizado nas instituições, caso seja necessário para as adolescentes em algum momento.

De acordo com a secretária de Educação, Zulma Moreira, esse é o primeiro ano em que o projeto será realizado na cidade. “É uma forma de trazer dignidade para esse momento tão difícil para as meninas. Sabemos que muitas das vezes, as alunas deixam de ir à escola porque não tem absorvente. E por ser um período em que a menstruação é bastante irregular, a situação pode se tornar constrangedora e traumatizante, levando até ao abandono escolar.  Por isso, temos que criar uma relação de confiança entre a aluna, a direção e os professores, para que elas saibam que no momento em que elas precisarem terão o apoio essencial”, ressalta.

Cada escola terá uma forma de divulgar a ação. Segundo a secretária, as meninas serão chamadas e irão conhecer todo o fundamento do projeto.  Os professores vão trabalhar sobre a questão da higiene nesse momento e todo o conhecimento básico será transmitido a elas. A escola será grande aliada das meninas no período menstrual, através das professoras e diretoras, que junto com a atual gestão buscam sempre melhorias para essa faixa etária.

“É uma política pública extremamente importante para a cidade. Principalmente, para as escolas de bairros mais carentes, onde os professores presenciam inúmeras situações vivenciadas por alunas por falta do item básico de higiene pessoal. As adolescentes acabam substituindo o absorvente por outros materiais inapropriados para conter o fluxo, o que pode causar um grande mal-estar. O acesso ao absorvente higiênico é essencial e extremamente necessário dentro das escolas”, destaca Zulma.

Outras Notícias