30% dos pais tiveram filhos envolvidos em cyberbullying

 30% dos pais tiveram filhos envolvidos em cyberbullying

Divulgação

 

De acordo com pesquisa divulgada pelo Instituto Ipsos, 30% dos pais brasileiros têm conhecimento de que seus filhos se envolveram em casos de cyberbullying ao menos uma vez. Dados como esse incentivam o desenvolvimento de campanhas como a realizada em Araxá, ‘Todos Contra a Violência Infantojuvenil’, que lança, esta semana, uma nova etapa do projeto de prevenção e conscientização. Dessa a vez a discussão gira em torno do abandono digital de crianças e adolescentes. A campanha alerta que a atitude pode ser considerada negligência ou omissão dos pais e responsáveis para com a vida dos filhos em ambientes virtuais.

 

O objetivo é orientar os pais e responsáveis sobre formas de manter a vida virtual de seus filhos mais segura e protegida, além de divulgar o número para denúncias de violência contra crianças e adolescentes, o Disque 100. Dentre os efeitos nocivos que o acesso não monitorado pode causar estão o cyberbullying, contato com contas falsas, pedofilia, pornografia e conteúdo violento e impróprio para menores. Todos esses pontos também podem resultar em sentimentos de solidão, abandono, baixa autoestima, depressão e tristeza.

 

O relatório informa, também, que atitudes como o cyberbullying geralmente são por defesa, por não gostar da outra pessoa ou por seguirem comportamentos de outros usuários. Os casos de pedofilia também são frequentes na internet e fazem a maioria de suas vítimas com idade entre 6 e 9 anos, na sequência, adolescentes de entre 12 e 14 anos. A campanha ‘Todos Contra a Violência Infantojuvenil’ envolve divulgação de vídeos, ações publicitárias e informativas nos meios de comunicação. Ações também serão realizadas em vários pontos da cidade, seguindo o exemplo de anos anteriores.

Outras Notícias