233 crianças são agredidas diariamente

 233 crianças são agredidas diariamente

Reprodução

 

Dados do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (Sinan) informam que as agressões às crianças aumentaram no último ano. Foram 233 notificações por dia em todo país. Destes, 69,5% representam as agressões físicas, 27,1%, agressões psicológicas e 3,3% são episódios de tortura. A estatística não inclui violência e assédio sexual, abandono, negligência, trabalho infantil, dentre outros tipos. No entanto, a partir de 2020 essas categorias passarão a fazer parte do cálculo.

 

Os dados também indicam que a maioria dos casos de agressão acontecem no ambiente doméstico, tendo como autores pessoas do círculo familiar e de convivência das vítimas. O Sinan colhe estas notificações desde 2009 e já no primeiro ano registrou 13.888 casos. De 2009 a 2017 o volume de agressões atingiu a marca de 471 mil registros. Durante esse período, ao menos uma criança ou adolescente morreu vítima de maus tratos a cada dia. As meninas são as mais agredidas.

 

As estatísticas exatas em Araxá ainda estão sendo computadas pelo Conselho Tutelar da cidade, mas a coordenadora adianta que o caso mais grave nos últimos doze meses aconteceu em agosto. “Após um desentendimento com a amásia, o padrasto da adolescente desferiu vários golpes de facão contra ela, não teve cortes, mas ficaram várias marcas, muitos hematomas chegando a formar roxos pelo corpo”, conta a coordenadora do Conselho Tutelar de Araxá, Doriane Alves Ribeiro.

 

Os casos de violência infantil podem ser denunciados por qualquer pessoa. É responsabilidade do Conselho Tutelar averiguar cada denúncia para que sejam adotadas as medidas cabíveis. Em caso positivo, além das questões jurídicas que o agressor deve enfrentar, o Conselho Tutelar encaminha as vítimas para que recebam acompanhamento psicológico.

Outras Notícias